Notícia

A percepção social e a expectativa sobre mobilidade urbana

O trânsito, mais do que simples deslocamento de pessoas e veículos sobre determinados espaços, representa parte da dinâmica da metrópole e da vida de seus moradores. Na verdade, os deslocamentos de veículos e pessoas se relacionam a certas características socioeconômicas (idade, renda, local de moradia, de trabalho, de estudos etc.), e, também, a uma disputa pelo espaço protagonizada por agentes políticos que desempenham papéis transitórios (pedestres, passageiros, motoristas etc.).

Propor um novo modelo de mobilidade urbana representa, antes de tudo, priorizar um transporte público de qualidade integrado ao ecossistema ambiental e comprometido com o desenvolvimento da cidade. Reduzir congestionamentos, aumentar satisfação, minimizar os males gerados pelo modelo são fundamentais para a modernidade que se alardeia.

O desgaste psicológico e emocional, a perda de tempo e os prejuízos financeiros explicam toda a ansiedade e irritação da população e a preocupação dos gestores públicos. O crescimento urbano desordenado e a falta de planejamento estratégico estão na origem desse complexo problema e devem ser considerados para que se atinjam soluções satisfatórias e duradouras.

Novas políticas públicas para o aperfeiçoamento do transporte coletivo público são medidas imprescindíveis para a solução do problema dos grandes congestionamentos. O ordenamento dos espaços urbanos, por meio de políticas públicas eficientes, deve ser acompanhada da atuação das empresas de transporte coletivo para que cumpram sua missão. A governança, deve cumprir o seu papel na seriedade e compromisso no enfrentamento dessa delicada questão.

As soluções contemplam fundamentalmente a oferta de transporte coletivo urbano de qualidade com a adoção de novos projetos, como o de VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), metrôs de superfície, melhoria dos serviços de ônibus com novos espaços de circulação e a utilização em maior escala do BRT (os chamados ônibus de trânsito rápido), entre outras soluções.

Um transporte público mais rápido e eficiente é mais atraente à utilização do passageiro e um grande estímulo para que mantenha seu carro em casa. Para a Confederação Nacional dos Transportes, não há como pensar em mobilidade urbana e diminuição do caos no trânsito sem políticas de incentivo ao transporte público coletivo.

Fonte: Portogente
COMPARTILHAR
Trabalhe conosco Entre em contato
aceitamos cartão BNDES
Av. Antônio Lacerda, 955 - Lote P - Dist Industrial | Pilar do Sul - SP Fale Conosco | contato@spil.com.br Acesso à administração do site Acesso à administração do site