Notícia

Corredor da 23 de Maio exigirá túnel e 3 viadutos

Viadutos, túnel e ciclovias. Os futuros corredores de ônibus vão chamar a atenção pela complexidade. O BRT Norte-Sul, que utilizará o canteiro central de avenidas como Tiradentes, 23 de Maio, Rubem Berta e Moreira Guimarães, terá uma passagem subterrânea sob a Praça Campo de Bagatelle, em Santana, na zona norte, e três viadutos na região do Parque do Ibirapuera, na zona sul.

Avaliado em R$ 733 milhões, esse corredor contará com 34 paradas e 25,4 km de extensão, entre Santana, que ganhará um novo terminal de ônibus, e a região do Grajaú, na zona sul. Segundo a São Paulo Transporte (SPTrans), a obra desse corredor começa nos próximos seis meses e acaba no fim de 2016, último ano do mandato do prefeito Fernando Haddad (PT).

O edital para a contratação de empresa ou consórcio interessado na construção desse BRT foi publicado no início do mês. A abertura dos envelopes dos interessados está marcada para o dia 9.

Segundo a SPTrans, os viadutos levarão os ônibus da 23 de Maio a outros eixos da região, como as Avenidas Ibirapuera, Pedro Álvares Cabral e Professor Ascendino Reis. Essas estruturas, no entanto, não devem começar a ser construídas na primeira fase da obra.

Na porção norte, um túnel sob a Praça Campo de Bagatelle permitirá aos ônibus evitar o trânsito da rotatória, desembocando direto em uma parada de ônibus pouco antes da Ponte das Bandeiras. Ao longo do traçado, esse corredor consumirá trechos do canteiro central de avenidas como a Tiradentes e a 23. Faixas de rolamento para carros também serão suprimidas. Perto do Viaduto Santa Generosa, o número de faixas poderá cair de cinco para três nos pontos onde os ônibus ganharão áreas de ultrapassagem.

Bicicletas. No início do ano, o prefeito Haddad havia garantido que todos os novos corredores ganhariam ciclovias. O projeto da que ficará ao lado do BRT Norte-Sul ainda não foi concluído, mas as que acompanharão outros dois corredores, o da Avenida Celso Garcia, na zona leste, e o que passará pela Avenida dos Bandeirantes, na zona sul, já foram definidos.

No caso da Bandeirantes, serão 7,7 km de ciclovias. Esse corredor terá 16 paradas e custará R$ 400 milhões. Já o da Celso Garcia está orçado em R$ 597 milhões, com 26 km e 42 paradas. Ambos começam a ser construídos no primeiro semestre. A conclusão está prevista para o fim de 2016.

Fonte:Estadão/São Paulo
COMPARTILHAR
Trabalhe conosco Entre em contato
aceitamos cartão BNDES
Av. Antônio Lacerda, 955 - Lote P - Dist Industrial | Pilar do Sul - SP Fale Conosco | contato@grupocoesa.com.br Acesso à administração do site Acesso à administração do site