Notícia

Especialista diz que construção de passarelas reduziria atropelamentos no DF

Cerca de 60% dos atropelamentos no Distrito Federal em 2012 aconteceram a 50 metros do ponto de ônibus. É o que revela um estudo feito pela Fundação de Peritos em Criminalística com apoio do Ministério Público do DF e da Polícia Civil.

O levantamento analisou cerca de 390 acidentes de trânsito registrados pelo Detran naquele ano, sendo 270 batidas e mais de 120 atropelamentos, que resultaram na morte de quase quatrocentas e vinte pessoas.

De acordo com o presidente da Fundação de Peritos em Criminalística, Juliano Gomes, além dos motoristas, os pedestres também precisam se conscientizar. Ele também fala como reduzir o número de atropelamentos.

A pesquisa também mostrou o perfil da vítima. A maioria tinha entre 30 e 50 anos e 80% eram homens. Grande parte dos acidentes aconteceu nos períodos de ida ou retorno do trabalho. Pela manhã, das 6 horas até às 10. E no fim da tarde, das 6 horas até às 10 da noite.

A promotora de delitos de trânsito de Brasília, Laura Rito, defende que o governo precisa fazer campanhas educativas e destaca que esse estudo foi pago com o dinheiro arrecadado da fiança dos envolvidos nos acidentes. Ela ainda comenta o papel do pedestre para manter o trânsito seguro.

O estudo também analisa as colisões no DF. Os pesquisadores destacaram o alto número de acidentes nas rodovias, entre elas a BR-070, nas cidades de Taguatinga e Ceilândia.

Essas regiões concentraram 20% do total de acidentes em todo o DF. Para reduzir o número de ocorrências, a pesquisa sugere fazer o teste do bafômetro com todos os envolvidos e também acabar com os atalhos chamados de gatos, que são caminhos abertos nos canteiros centrais.

Fonte:EBC Radioagência Nacional
COMPARTILHAR
Trabalhe conosco Entre em contato
aceitamos cartão BNDES
Av. Antônio Lacerda, 955 - Lote P - Dist Industrial | Pilar do Sul - SP Fale Conosco | contato@spil.com.br Acesso à administração do site Acesso à administração do site