Notícia

Instalação de abrigos de ônibus em Presidente Prudente

A Secretaria Municipal de Assuntos Viários e
Cooperação em Segurança Pública (Semav)
entregou nesta quarta-feira (12) às empresas
que atuam no transporte coletivo de Presidente Prudente, um ofício em que
requisita a implantação de 50 novos abrigos nos pontos de parada de ônibus para o embarque e o
desembarque de passageiros na cidade.

Segundo a Prefeitura, a implantação deve ocorrer durante este mês de março e, nos casos em que não
for possível a instalação por “questões técnicas”, as empresas deverão apresentar relatório evidenciando os impedimentos. Entre as “questões técnicas”, o Executivo cita como exemplo o tamanho reduzido do passeio público.

Ainda conforme o Executivo, durante a reunião realizada na própria Semav, foi cobrada a requisição entregue pela pasta no mês passado para a implantação de outros 50 novos abrigos em pontos de ônibus. Neste caso, também as empresas foram cobradas do relatório especificando os pontos instalados e justificando os motivos pelos quais não foi possível o atendimento.

De acordo com a Prefeitura, no entendimento do secretário municipal de Assuntos Viários e Cooperação em Segurança Pública, Oswaldo de Oliveira Bosquet, “abrigo de ônibus é um direito da população, trazendo mais conforto e dignidade aos usuários do transporte coletivo”.
Além de Bosquet, também participaram do encontro na Semav diretores das empresas de ônibus e do
Centro de Gerenciamento Operacional (CGO).

Outro lado

O diretor do Centro de Gerenciamento Operacional (CGO) do transporte coletivo de Presidente
Prudente, José Ricardo Góis, informou, em entrevista à reportagem do iFronteira nesta quinta-feira (13), que as empresas vão fazer um levantamento até o fim da próxima semana para saber quantos abrigos de pontos de ônibus poderão ser instalados neste mês de março. Segundo Góis, de um total de 400 abrigos cuja instalação foi definida através de um acordo com o Ministério Público Estadual (MPE), ainda faltam 140.

“A Semav está fazendo com que as empresas cumpram os 400 abrigos. Não fizemos tudo ainda devido a
uma série de dificuldades, como as dimensões pequenas das calçadas e os proprietários de imóveis que pedem para não colocarmos os abrigos em suas calçadas. Os abrigos têm causado rejeição”, explicou o diretor do CGO.
Góis salientou que, para a implantação de um abrigo, a calçada precisa ter pelo menos 2,5 metros de largura. No entanto, há locais, segundo ele, em que o tamanho se limita a 1,30 metro.

“Vamos continuar i
COMPARTILHAR
Trabalhe conosco Entre em contato
aceitamos cartão BNDES
Av. Antônio Lacerda, 955 - Lote P - Dist Industrial | Pilar do Sul - SP Fale Conosco | contato@spil.com.br Acesso à administração do site Acesso à administração do site