Notícia

Manifestantes interditam BR-116 e exigem passarela

Cerca de 70 manifestantes, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), interditaram, das 17 horas às 20h de anteontem (01/07), duas faixas do quilômetro sete da BR-116. O protesto foi organizado por moradores da comunidade Che Guevara que, após a morte de um ciclista provocada por uma colisão durante a manhã, reivindicaram a instalação de uma passarela no local. Os manifestantes já haviam interditado a via por 30 minutos após o acidente.

“Toda semana tem uma morte ou um acidente aqui. Arriscamos nossa vida todos os dias. Somos da periferia, mas não podemos ficar jogados às traças”, comenta o líder comunitário Alexandre Mafra. Segundo Alexandre, seis passarelas haviam sido prometidas para a via. Nenhuma, no entanto, teria sido instalada até o momento.

A costureira Isa Rodrigues conta que atravessa diariamente a BR-116. “Todos os dias, arriscando a vida, pedindo sorte”, diz. Há dois anos, um sobrinho de Isa foi atropelado durante uma travessia no local. “Outro dia fui eu mesma que quase fui atropelada. Tive que correr para escapar”, relata. A costureira também reclama da atitude dos motoristas. “Eles aceleram nesse trecho, porque não tem fotossensor”, afirma.

Após o protesto, um grupo de jovens de uma comunidade vizinha ateou fogo em pneus e pedaços de madeira, interditando uma das faixas da BR-116. De acordo com Alexandre Mafra, no entanto, o bloqueio não fazia parte da manifestação da Che Guevara.

Um novo ato está marcado para o mesmo local, às 17 horas de hoje, segundo o líder comunitário. ”Iremos continuar até sermos ouvidos”, completa.

Fonte: Jornal de Hoje
COMPARTILHAR
Trabalhe conosco Entre em contato
aceitamos cartão BNDES
Av. Antônio Lacerda, 955 - Lote P - Dist Industrial | Pilar do Sul - SP Fale Conosco | contato@spil.com.br Acesso à administração do site Acesso à administração do site