Notícia

Nova passarela provisória para Centro de Eventos começa a ser instalada

Enquanto a passarela permanente não é construída, os pedestres que circulam nas proximidades do Centro de Eventos do Ceará (CEC) poderão utilizar uma nova estrutura provisória. Ontem, quatro funcionários começaram a montar o equipamento, que deve estar pronto na próxima sexta-feira, 8.

Segundo o titular da Secretaria do Turismo do Ceará (Setur), Bismarck Maia, esta foi a solução encontrada enquanto a passarela permanente não é construída. O processo de licitação será feito nos próximos dias e a previsão é concluir a obra em, no mínimo, seis meses.

“Vai ser uma passarela com todos os predicados para ser definitiva. Uma estrutura permanente deve ser da melhor qualidade, atendendo as questões de acessibilidade”, pontuou o secretário. O custo da obra ainda não foi determinado.

Segundo Bismarck, o equipamento provisório, que está sendo montado, vai atender a necessidade imediata dos pedestres e terá perfeitas condições de segurança. Na época da inauguração do CEC, foi instalada uma passarela, que apresentando problemas e alvo de reclamação dos pedestres, foi desmontada no fim de dezembro.

Pedestres

A construção de uma passarela permanente no local ainda divide a opinião de quem passa diariamente pelo trecho. O estudante Naboth Castro, 16 anos, acredita que uma estrutura de concreto seria a solução para os pedestres. “Agora estão montando essa (nova passarela provisória), mas o ideal é uma fixa. É mais seguro para nós”, argumenta.

Já a empregada doméstica Salete Silva, 52 anos, relata já ter presenciado acidentes na travessia. “O melhor seria um sinal de trânsito, pois os motoristas não respeitam a faixa de pedestres. Com a passarela ainda temos o risco de sofrer assaltos”, pontua Salete.

As estudantes Lilian Maria e Vivian Maia, ambas com 16 anos, e Darliane Sabino, 17 anos, se sentem inseguras ao tentar atravessar a avenida. Segundo as estudantes, o pior horário é a manhã. “Fica todo mundo querendo atravessar”, diz Lilian.

Para Darliane, a antiga passarela provisória representava um risco, mas passar pela avenida também é ruim. “Tudo é perigoso”, pontua. Já Vivian, que circula pelo trecho diariamente, prefere um equipamento de concreto. “Seria melhor, pois mesmo com sinal, não confio nos motoristas”, reclama.

ENTENDA A NOTÍCIA

Enquanto a passarela permanente não é construída, pedestres poderão usar uma nova estrutura provisória. Obra deve durar, no mínimo, seis meses e o processo de licitação deve ser iniciado nos próximos dias
COMPARTILHAR
Trabalhe conosco Entre em contato
aceitamos cartão BNDES
Av. Antônio Lacerda, 955 - Lote P - Dist Industrial | Pilar do Sul - SP Fale Conosco | contato@spil.com.br Acesso à administração do site Acesso à administração do site