Notícia

Prefeituras ainda avaliam expansão das ciclofaixas

A Prefeitura de Americana avalia que por conta das facilidades para se adquirir um automóvel e da insuficiência de vias para suportar o volume de veículos, é necessário criar infraestrutura para a utilização de bicicletas como meio de transporte. Segundo a administração, as ciclovias implantadas atualmente são utilizadas para o lazer, mas o tema faz parte do Plano de Mobilidade Urbana.

A estimativa é que hoje o município conta com dez quilômetros de ciclofaixa e ciclovia.

Em Campinas, a expectativa é construir, até o final desse ano, cerca de 14 quilômetros de ciclovias de uso permanente.

A partir de 2015, serão mais três etapas de implantação, atualmente debatidas com a sociedade, incluindo cicloativistas. A rede de ciclovias será interligada ao transporte público coletivo municipal.

Campinas tem atualmente cerca de 27 quilômetros de ciclovias, ciclofaixas e ciclofaixas de lazer.
-Independente da implantação de ciclovias, a administração municipal reconhece e fomenta o uso da bicicleta como meio de transporte nas ruas e avenidas- informa a nota da assessoria de imprensa.

Hortolândia informou que as ciclovias somam 8,6 quilômetros e que há um bicicletário no Terminal Metropolitano. E afirmou que tem estudos para a ampliação das ciclovias.

Indaiatuba conta com cerca de 13 quilômetros de ciclofaixas e mais de 13 de ciclovias. Existe projeto para oferecer ciclovias e ciclofaixas nas novas avenidas que serão abertas.

O secretário de Urbanismo e do Meio Ambiente informou que a proposta é oferecer infraestrutura para utilização das bicicletas, não apenas como esporte ou lazer, mas como uma opção de transporte alternativo. A cidade tem o Projeto Ecobike, que oferece gratuitamente 220 bicicletas ecológicas para empréstimo. O projeto foi lançado em julho de 2012 e já realizou cerca de 30 mil empréstimos.

Santa Bárbara do Oeste estuda a implantação de ciclovias e bicicletários. A cidade tem apenas 1,5 quilômetro de ciclovias.

Sumaré tem somente uma ciclofaixa e avalia toda a malha viária para a implantação de ciclovias. Na nova Avenida Variante Sumaré-Hortolândia, 7,8 quilômetros serão instaladas pela EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), no Corredor Metropolitano.

Elas vão desde o Terminal Metropolitano de Hortolândia até o novo Terminal Rodoviário de Sumaré, no início da Avenida da Amizade, onde haverá bicicletário público.

Em Nova Odessa, as primeiras ciclovias estão sendo feitas na Rodovia Rodolfo Kivitz, que pass
COMPARTILHAR
Trabalhe conosco Entre em contato
aceitamos cartão BNDES
Av. Antônio Lacerda, 955 - Lote P - Dist Industrial | Pilar do Sul - SP Fale Conosco | contato@spil.com.br Acesso à administração do site Acesso à administração do site